sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O ROCEIRO E A COIVARA


Não dá mais para mudar
O que é modo de vida.
Da roça vive o pobre,
Eita que vida sofrida!
Mesmo naquela secura,
Pede a Deus nas alturas,
Benção, coragem e guarida!

O roceiro vive assim:
A enxada é seu trator,
O fogo é limpa chão,
Eis aí o seu labor!
O suor a cair na terra,
Mas não reclama nem berra
Tudo faz com muito amor!

Quando broca o roçado,
Ajunta logo a coivara,
O garrancho espinhento,
Faz aceiro, juntas as varas.
Lá vai fogo, São Lourenço!
Vai ter inverno, assim penso!
E tira o suor da cara!

(Davi Portela) 

Postado por RM no foco



Nenhum comentário: