segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

ALERTA! NÍVEL DO RIO COREAÚ COMEÇA A SUBIR



De acordo com informações do Blog RMnoFoco, as fortes chuvas de 32,0 mm que caíram onte  (27/02/2011) o nível do Rio Coreaú subiu bastante, o que já preocupa os moradores ribeirinhas. Devido a estas intensas chuvas a escola Pe. José Maria (escolinha da tia Luzia), cancelou as aulas do dia de hoje, pois a água inundou a escola. Hoje o dia já começou com um sereno, o céu está totalmente nublado. Curiosos se encontram na ponte sobre o rio Coreaú.

POESIA PALMENSE


 "Eis a poesia palmense! Mas tivemos mais poesia nos tempos idos: a canoa do Seu Valto, que transportava quem vinha do interior, cortando os 'remansos' das correntes d’água, os saudosos banhos na velha barragem, a meninada dando bunda-canastra dos galhos das ingazeiras, os carnavais à margem do rio, as moças tomando banho de sol, puxando os olhares da rapaziada, o velho Rabo-da-gata do saudoso Vicente Chico. Ah, velhos tempos que não voltam mais. Tempos mais líricos e mais poéticos!! Se a saudade matasse, os poetas e os saudosistas palmenses já estariam em outro plano. Seria poético e politicamente correto se as autoridades locais preservassem este local de tantas histórias e incontáveis memórias!!"
 Davi Portela

O CORESUENSE PE. MARCONES É ELEITO PRESIDENTE DA CÁRITA DE SOBRAL

Neste final de semana, nosso conterrâneo, o Padre José Marcones Martins, foi eleito o presidente da Cáritas de Sobral, uma entidade muito importante, na Igreja Católica, tendo em vista que a eleição do mesmo para o cargo, nos deixa, enquanto coreauenses,  bastante felizes, devido o fato dele ser o primeiro filho da querida Palma a ocupar tal posição dentro da entidade. 
Desde já manifestamos nosso respeito, carinho e total admiração ao conterrâneo Pe. Marcone, em todos os seus aspectos, seja na sua função de Sacerdote, amigo e principalmente como um coreaunse que não cansa de declarar seu amor a sua terra natal, e que se mostra intimamente ligado aos problemas e desafios enfrentados pelo seu povo, mesmo residindo em outro município, o mesmo está sempre por dentro dos acontecimentos de sua cidade por intermédio Blogs da cidade, mostrando assim sua preocupação com todos que por aqui ainda residem. por fim, fica aqui os nossos sinceros parabéns ao nosso amigo Pe. Marcondes, e desejamos desde já, muito sucesso nessa sua nova empreitada; que Jesus continue iluminando seus passos, e guiando suas pegadas pelos caminhos da verdade, da fé e do amor ao Próximo. Parabéns Pe. Marcones!

Blog de Coreaú

sábado, 26 de fevereiro de 2011

DEU NO RMNOFOCO


Mais um coreauense a nos orgulhar. Trata-se da nossa conterrânea Cleane Fontenele, filha do casal Edinho e Zélia. Cleane comanda o programa “Corpo & Estilho, na TV MAIS, no canal 15, pela NET, todos os sábados de 9:00 hs às 10:00 hs, com reprise de segunda a sexta, as 15:00 hs. Você também pode assisti-lo via on-line, no endereço www.tvmais.org.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

FEIRA LIVRE DE COREAÚ





Segundo meu amigo e historiador Pildas, no seu livro (Historia de Coreaú-1702-2002) nossa feira começou a ser idealizada no ano de 1947, na Administração do Sr. Raimundo Napoleão Ximenes, Mas vindo a fixar-se somente no mês de julho do ano de 1963 o dia provável da primeira feira livre oficializada e implantada seria 07 de julho um dia de domingo. Já na Administração do Sr. Gerardo Antonio de Albuquerque (Gerardo Barra)”.
Na tentativa de tirá-la do meio da rua o Prefeito municipal Sr.Francisco Cristino Moreira em uma das suas primeiras gestões construiu um galpão feirante ao lado da casa do Sr.Francisco Vilar Fontenele por traz do Patronato, que por poucos anos funcionou já que o povo e os vendedores queriam mesmo era expor seus produtos em via publica e retorna então a feira para o meio da rua.
Na Administração do Prefeito Luis Carneiro De Albuquerque o (Luiz Dico) alguns comerciantes de nossa terra queriam que o dia da feira fosse passado para sábado para que eles (comerciantes ) pudessem fechar aos domingos, causando assim um descontentamento geral na população.
Nossa feira de lá pra cá só tem crescido tanto em movimento como em novidades trazidas pelos camelôs de outras cidades que religiosamente estão aqui todos os domingos, nosso comércio, que no inicio pensava que ficaria prejudicado com a feira hoje sabe da importância da nossa feira maior aos Domingos.
Fonte: Blog Várzea Grande

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

CEMITÉRIO VELHO DA RUA DO PEÃO



Nada se sabe sobre a criação desse cemitério que esta situado na beira do Rio Coreaú, mas, precisamente em frente ao poço do Socavão, que fica por traz da antiga Rua do peão.
Li no livro “Historia de Coreaú (1702-2002), do nosso historiador e conterrâneo Leonardo Pildas apenas suposições sobre a sua criação, nada de concreto foi informado, nem de quem nele foi enterrado.
Um cidadão coreauense, talvez devoto das almas daquele cemitério ou que sabe o valor da crença, e do respeito que merecem os nossos mortos, construiu na beira do rio em 2005, uma capelinha que recebeu o nome de CAPELINHA DAS ALMAS ABANDONADAS, onde algumas pessoas rezam e acendem suas velas ou deixam suas fitas em agradecimento as graças alcançadas.
Trata-se de nosso amigo e conterrâneo Francisco Edwirges de Albuquerque ou simplesmente Francisco de seu Gerardo deda. Se não fosse a ação de vândalos que quebram as imagens, derrubam as velas ou rasgam as fitas dos devotos, tudo ali seria mais preservado e bonito.

Blog Várzea Grande

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

TERMINAL RODOVIÁRIO DE COREAÚ SERÁ REFORMADO



Iniciará a reforma no Terminal Rodoviário de Coreaú a empresa Souza e Freitas foi a segunda colocada na licitação e irá assumir, depois da desistência da empresa Concretop vencedora da licitação, a empresa que irá executar o serviço é a mesma que construiu o posto de saúde no Alto São José, a Prefeitura de Coreaú fez o projeto arquitetônico da Rodoviária.

Fonte: Coreaú em Rede

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

O VALOR DA COMPETÊNCIA


 Dizem que não se cobra pelo que se faz, mas, pelo que se sabe! Um especialista foi chamado para solucionar um problema com um computador de grande porte e altamente complexo... Um computador que vale 12 milhões de reais. Sentado em frente ao monitor, pressionou algumas teclas, balançou a cabeça, murmurou algo para si mesmo e desligou o computador. Tirou uma chave de fenda de seu bolso e deu volta e meia  em um minúsculo parafuso.
Então ligou o computador e verificou que tudo estava funcionando perfeitamente. O presidente da empresa se mostrou surpreendido e ofereceu pagar a conta no mesmo instante. - Quanto lhe devo? - perguntou. - São mil reais, por favor.
- Mil reais?  Mil reais por alguns minutos de trabalho? Mil reais por apertar um parafuso? Eu sei que meu computador vale 12 milhões de reais, mas mil reais é um valor absurdo! Pagarei somente se receber uma nota fiscal com todos os  detalhes que justifique tal valor. O especialista balançou a cabeça e saiu. Na manhã seguinte, o presidente recebeu a nota fiscal,  leu com cuidado, balançou a cabeça e saiu para pagá-la  no mesmo instante sem reclamar. A nota fiscal dizia: Serviços prestados: Apertar um parafuso... R$ 1,00. Saber qual parafuso apertar... R$ 999,00. 
   Total... R$    1.000,00 

Recebido por E-mail 

O CAFÉ DO CHICO CRISTINO


O famoso café do seu Chico Cristino é sem duvidas também o mais velho estabelecimento comercial em atividade de nossa terra, sempre no mesmo lugar desde a sua criação em 1958. Quando seu Chico Cristino migrou para o ponto, onde funciona até hoje o famoso café do Chico Cristino situado na parte externa do mercado publico. Quando chegou a esse ponto comercial seu Chico vinha de uma pequena bodega que ficava situada onde hoje é a casa do nosso amigo Aneon, por traz do comercio do Marquinhos Ximenes, antigo ponto da Loja o Vilar.  
Hoje com seus 90 completos e já se preparando para comemorar os seus 91 anos no dia 25 de abril, seu Chico Cristino é também o mais velho comerciante em atividade de nosso município. Difícil encontrar alguém que já não tenha tomado um café, comido uma cocada, uma tapioca, um pedaço de bolo ou que não tenha chupado um picolé do seu Chico Cristino.
Devido a idade já um tanto quanto avançada seu Chico Cristino já não faz mais como antigamente, quando, por muitos e muitos anos consecutivos abriu o seu café sempre entre as 03 e 04 horas da madrugada para atender seus clientes, que geralmente eram viajantes, comboieiros, motoristas que por viajarem cedo demais, tomavam seu café sempre lá no comércio do seu Chico Cristino. Por abrir as portas muito cedo, seu Chico tinha todo dia um batalhão de servidores que costumavam ir a sua residência para ajudarem a levar o café, os bolos e as tapiocas quentinhas, como pagamento muitos deles só queriam uma talagada de cana.

Benedito Gilson Ramos "Manchão"
Blog Grande Varzea

sábado, 19 de fevereiro de 2011

A BANDA DE MÚSICA LIRA PALMENSE E SUA HISTÓRIA




Ao contrario do que dizem a Banda Lira Palmense não é continuação de nenhuma banda já existente em Coreaú, porque a banda que nos antecede na qual tocavam o Sr. Chico Irineu, Cordeiro, Zé Canarinho Amadeu, Lustosa dentre outros não era uma banda municipal, e sim uma banda particular onde seus componentes detinham a posse de seus instrumentos.
Alguns deles muitas vezes doados por amigos como o Sr.Gerardo Camilo que muitas vezes presenteou ao Sr.Chico Irineu e ao Cordeiro, pistons novinhos, digo com certeza, pois a informação me foi passada por meu amigo Raimundo Rodrigues ainda em vida, (que DEUS o tenha) o nosso querido e estimado Cordeiro.
Nossa banda é sim a continuação de uma tradição de nosso município nunca ter ficado sem uma boa banda de música desde a sua criação,nossa banda de hoje que foi batizada no dia 19 de dezembro de 1992 na administração do Senhor Francisco Antônio de Menezes Cristino o (Chico Antônio) pelo nome de Banda Municipal Lira Palmense que na verdade foi Criada na administração do Prefeito Sr. Francisco Vilar Fontenele no ano de 1986.
Ainda no mesmo ano foi contratado como maestro o Sargento aposentado da Policia Militar do Ceara Sr. Maciel, ficando no cargo apenas alguns meses, lembro de alguns alunos dessa primeira  remessa que seriam eles:  Adriano do Antonio Gregório, Chiquinho Abreu, Jose Rodrigues (in-memoria), Idelmon, Antonio José, etc.
Saindo o Sargento Maciel, ficamos poucos meses sem maestro, até quando o Sr. João Benício (in-memorian) assumiu a banda municipal e foi quem realmente formou a banda de musica.
Com a seguinte formação: Castanhola, Evanaldo, Francicley, Zé Rodrigues (in-memoria)), Sávio, Zé Tapete, Pedro Gilson, Baia da Benícia, Hibernon, Tarcízio Bocão, Hildenê, Bené, Manchão, Baia Raposa, Maninho do Cicero Lucio, Marquinhos e o Cebola (Gerardo da Marlene). Nossa 1º apresentação se deu em um dia de domingo depois da missa das 09:00h em frente a Igreja Matriz, nossas musicas tocadas foram, Capitão Caçula “Dobrado”, Valsa da Despedida “Valsa “ e Sobre as Ondas também “valsa.
Já doente em uma festa do distrito Ubaúna seu João Benício nos deixa sozinhos e vai para casa onde se prostra e morre alguns meses depois .
Mais uma vez a banda fica sem maestro ate final de 1988 quando assume a banda o Sr.Sebastião Sabóia. Com um repertorio variado que ia do maxixe a bossa nova ao dobrado, da MPB a valsa, samba e xote, com seu repertorio vasto e variado onde misturava a tradição com o atual, ficamos conhecidos como a FURIOSA sendo considerada com uma das boas bandas do Ceará.
Com a morte do Maestro Sebastião Sabóia em setembro de 2004,  mais uma vez a banda passa um longo período sem maestro, em 2008 chega em Coreaú para assumir a banda Lira Palmense o maestro da Banda do Corpo de Bombeiros do Ceará, o Cap. Bombeiro Maestro Walter ficando conosco apenas alguns meses. No dia 29 de junho de 2009 assume a Banda o atual Maestro Senhor Themistocles Stanton.  
Benedito Gilson Ramos “Manchão”
Blog Várzea Grande

A HISTÓRIA DO BLOCO KENGAS DO BECO




Fundado em 1994, o bloco as KENGAS do BECO surgiu de uma conversa entre amigos numa noite de carnaval. Estavam reunidos em frente à casa do professor Leonilson: Benedito Gilson Ramos (Manchão), Prof. Hildenê, Junior do Sergio, Zé da Tia Graça e Chiquinho da dos Anjos, além do professor Leonilson Lustosa.
Bebíamos e conversávamos sobre como era o carnaval do passado, e eu falava dos costumes que tinham outro grupo de amigos que desfilavam  sozinhos ou em dupla pelas ruas de nossa cidade, as vezes coincidia de se juntarem para fazerem a festa nos bares por onde passavam, com seus trajes femininos, e suas mamadeiras cheias de cachaça dependurada em seus pescoços. Lembramos com certe nostalgia de: Antonio Miguel, Otelino Fransquim Bico Doce (in-memoria), Chaves (in-memoria), Ocean, Toba, Antonio Alidril, dentre outros.
E Foi recordando a nossa historia de carnaval que os convidei para resgatarmos um pouco da folia que era feita pelos nossos conterrâneos no passado, coisa que foi aceito de imediato. Feito o acordo todos saíram a caça de seus vestidos, o Hildenê com sua vestimenta parecia ser irmã gêmea da isidora, o júnior do Sergio botou no lugar dos peitos dois limões, mas, por ser tão magro na época pareciam duas espinhas prontas para serem estouradas.
E assim nasceu o bloco que batizamos também na mesma hora de KENGAS do BECO nome que pegou de imediato e que ate hoje e referencia do carnaval coreauense. Sempre contando com a alegria e a boa vontade de seus foliões sai do BECO sem SAIDA também batizado por mim quando aqui vim morar, nas noites de segunda feira de carnaval, acompanhado por alguns integrantes de nossa querida Banda Lira Palmense, o bloco desfila pelas principais ruas de nossa cidade levando a alegria, resgatando a nossa cultura e o entretenimento ao povo coreauense.
Escrito por Benedito Gilson Ramos (Manchão)
Fonte: Blog Várzea Grande

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

VÓ BRASILINA A PARTEIRA DE COREAÚ

BRASILINA AURINO DAMASCENO, esse era o nome de batismo de Vó Brasilina, uma das mais importantes parteiras (cachimbeira) de nosso Município, nascida em berço simples, filha de Dona Maria Francisca do Nascimento e do Sr. Vicente Rodrigues Damasceno. Vinda de uma família numerosa tinha seis irmãos: Nazaré, Nazinha, Neném, Raimunda, Benedita e Joaquim, porém, não se sabe precisar com clareza a data de seu nascimento, quando perguntada por mim sobre a data de seu nascimento, ela dizia apenas “não sei meu fio só sei que na era dos três oitos”, (1888), eu já tinha uns 13 anos, isso ela me disse por muitas vezes.
Começou a profissão de parteira quando naquela época chamavam de “cachimbeira” já com mais de trinta anos, pois na época devido aos conceitos morais seria inviável exercer a profissão de parteira com idade mínima, ou que não fosse casada. Não temos informação a respeito do primeiro trabalho de parto, mas o seu ultimo foi de sua neta, Maria Elci Pinto em janeiro de 1971.
Vó Brasilina foi casada com Raimundo Pinto de Mesquita, dessa união teve gerado sete filhos: Virginia Pinto (Dona Gina), Rita Doca, Vicente Doca, Chico Doca, Raimundo Doca, Chagas Doca e Jose Doca, desses ainda estão vivos ate hoje o Vicente Doca e Dona Gina (Virginia).  Já sem a visão e um pouco surda, mas, muito lúcida, nossa parteira, morreu no dia 07 de Dezembro de 1982 na casa de dona Gina com quem morava e por quem era cuidada já há alguns anos com muito amor e carinho, devido a sua cegueira.
Tendo completado neste dezembro de 2010, 28 anos de sua morte, e ainda muito querida e lembrada, recentemente na Administração do Prefeito Francisco Cristino Moreira (Chico da Bomba) foi homenageada com uma praça que leva seu nome, localizada em frente a sua casa no bairro do Cemitério, mostrando assim o respeito, a importância e o agradecimento do povo de nossa terra a essa ilustre coreauense.  
Lição de vida ensinada por Vó Brasilina: “Meu fio onde você ver as coisas deixe-a, não ouvi, não sei e não vi, cabem em todo canto”.

Escrito por Manchão

A MAGIA DO INVERNO

Da serra ao sertão é lindo ver a paisagem nesse período do inverno, o cheiro da terra molhada, das flores das árvores, o canto dos pássaros e a visão encantadora do verde de nossas matas. As fotos abaixo foram feitas ontem logo após a bela tarde chuva.

                               Lateral esquerda indo para o açude Novo Camilo

                                 Cidade de Coreaú vista do alto da serra

                                         Pé da serra indo para Alcântaras

                                                    Ladeira do Pai João

                                    Açude Novo Camilo visto do alto da serra

                                              Paisagem do alto do S

 

COREAÚ TAMBÉM NO SENADO FEDERAL


Ontem vi na TV a Senadora Ângela (filha do Chico Tucum e Socorrinha) em seu primeiro pronunciamento no Senado da República. Em sua interessante fala dentre outras citações disse que é Coreauense. Parabéns pela bem contextualizada fala e sucesso à bela senadora.

Tianguá, 14 de fevereiro de 2.011

Gentil Telles

Blog Coreaú Online

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

GENTE QUE FAZ A DIFERENÇA


Antonio Edvan Araújo, professor do município de Moraújo, sempre atuante e mentor da construção de uma ponte artesanal com madeira regional e pregos, na passagem que da acesso as comunidades de Pitombeira, Bom Princípio, Enjeitado, Grossos, Mato Verde, Serrinha, Chora, Riachão dos Carneiros, Carnaubinha, Cacimbinha, Madeira Cortada, Angicos e até municípios como: Coreaú, Tianguá, Uruoca e outros. Na época do inverno quando a água do Rio Coreaú sobe. Fica em estado de calamidade pública, para quem precisa trafegar nas comunidades acima citadas e retornar a cidade. Professores e agentes de saúde. 

Fonte: Blog GonçaloFM

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

PubliMarkes

FUTUROS DOUTORES COREAUENSES


 

Com o intuito de se qualificarem profissionalmente para atender as exigências do mercado de trabalho e objetivando melhorias educacionais para o nosso Município, um grupo de coreauenses esteve durante todo mês de janeiro na cidade de Assunção, capital do Paraguai cursando Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade San Lorenzo.

O blog parabeniza os futuros doutores pela força de vontade na busca por novos conhecimentos e pela coragem de enfrentar novos desafios em outros paises de culturas diferentes.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

UM EXEMPLO A SER SEGUIDO


Os nossos parabéns a esse coreauense que é um exemplo a ser seguido por toda nossa juventude e ao casal professor Leonilson e Neide que tão bem souberam conduzir a educação deste palmense.
Foto: RMnoFoco